Quem Brinca Com o Fogo…

 

Data de lançamento: 7 de Novembro nos Cinemas | ( 1h 36min ) | PG
Realizador: Andy Fickman
Elenco: Brianna Hildebrand, John Cena, John Leguizamo
Géneros: Comédia, Infantil, Familiar
Produção: Broken Road Productions, Nickelodeon Movies, Paramount Players 
Distribuição: NOS Audiovisuais
Sinopse: O treino destes bombeiros-paraquedistas preparou-os para toda a espécie de perigos e adversidades. São corajosos, fortes e capazes de enfrentar qualquer ameaça, à excepção de… três miúdos desobedientes que acabaram de resgatar de um incêndio florestal. A vida no quartel não regressará à normalidade enquanto não localizarem os respectivos pais, que ninguém percebe porque é que ainda não deram sinais de vida…[…]

Crítica:

John Cena tenta, há já algum tempo, ser o próximo Dwayne Johnson, o próximo lutador da WWE a conseguir ter carisma suficiente para apelar ao maior número de audiências possível.  Em sua defesa, contudo, é bom de se admitir que é um ator carismático (mas também um pouco limitado na sua habilidade teatral) e capaz de agradar as massas, o seu maior problema assenta numa escolha de projetos que são decepcionantes, tal como esta nova comédia familiar que parece pertencer ao início dos anos 2000.

Quem brinca com o fogo é um filme de premissa familiar, um filme facilmente previsível e sem nada de novo a oferecer. O seu objetivo é cativar os mais pequenos a lançar umas gargalhadas e fazer algum dinheiro no processo, o problema é que nem os mais novos vão encontrar aqui muito que gostar. Sem exagero, enquanto via o filme, uma criança perto de mim mal podia esperar pela hora de término do filme, dado todo o aborrecimento que sentia com o que era projetado na tela.

A comédia que o filme exibe é básica, um tipo de comédia que necessita de barulhos altos e piadas sobre excrementos para arrancar uma reação do espectador, não sucedendo no seu objetivo e ainda insultando as mentes que procuram algo realmente divertido no ecrã. Todas as situações “engraçadas” são extremamente fracas e sem nenhum sentido real, apesar de se notar que os atores se divertiram durante a rodagem da película (embora a maior parte das representações sejam fracas, especialmente aquela dada pelo ator que interpreta a personagem “axe”) e de John Cena estar realmente a tentar entregar aos mais novos um bom filme de comédia, o que torna o resultado ainda mais trágico.

Este filme é extremamente retrógrado e não confia na audiência dos mais novos para entenderem piadas um pouco mais complexas (os filmes Disney, por exemplo, são peritos em conjugar humor maduro com humor infantil de uma forma natural), perdendo pontos também no seu retrato de bombeiros, escolhendo banalizar as situações de incêndio (uma cena específica vê uma música pop mexida sobre um fogo que rodeia um conjunto de pessoas em perigo) e a profissão em si, sem explorar o peso emocional que o ofício exige de forma acessível aos mais novos.

keegan-michael key, contudo, é dos únicos pontos mais positivos deste filme, mantendo o seu carisma usual durante a duração da película para o deleite de todos os que assistem a esta história.

No seu geral, este é um tipo de filme que, nos dias de hoje, é mais facilmente encontrado no mercado direto a DVD, um tipo de filme que pertence ao passado e sem grande confiança na inteligência daqueles que o vêm. Não aconselharia ninguém a gastar o seu dinheiro para irem ver este filme ao cinema, ao invés, e se realmente tiverem curiosidade, esperem pelo seu lançamento no mercado vídeo ou streaming.

< Voltar

Nota: