Maléfica – Mestre do Mal

 

passatempos-malefica-mestre-do-mal-poster

Data de lançamento: 17 de Outubro 2019 | ( 1h 58min ) | PG
Realizador: Joachim Ronning
Elenco: Angelina Jolie, Elle Fanning, Harris Dickinson
Géneros: AventuraFamíliaFantasia
Produção: Roth Films, Walt Disney Pictures
Sinopse: Os anos têm sido gentis com Maléfica e Aurora. A sua relação floresceu após ter nascido de um desgosto transformado em vingança. No entanto, o ódio entre a humanidade e as fadas ainda existe. O iminente casamento de Aurora com o príncipe Phillip é motivo de comemoração no reino de Ulstead e para os vizinhos Moors, pois servirá para unir os dois mundos.

Crítica:

Já alguma vez olharam para uma personagem e pensaram: “x ator é perfeito para interpreta-la”? Bem, No caso de Angelina Jolie é maléfica a personagem que mais lhe assenta como uma luva, pois se não existisse, teria de ser inventada propositadamente para a atriz.

Mas agora em relação ao filme…será que é tão perfeito como este Casting? A minha resposta seria um redondo não. E não é que o filme seja propriamente mau, apenas cai numa categoria cinematográfica do “desliga o cérebro e não penses muito no que se passa no ecrã”.

critica-malefica-banner1

O guião, tal como o primeiro maléfica, ignora a maldade cruel da vilã do clássico animado original da Disney e troca-a pela previsível história da “incompreendida” negando assim o título da sequela no processo. Mas esse não é o maior problema do filme, o maior problema do filme é a narrativa vazia e de certa forma simples que se disfarça com exagero e pompa (nomeadamente num subplot completamente desnecessário sobre uma nova raça de fadas que nada trás ao filme senão material para uma gigantesca batalha de efeitos especiais).

Em relação às personagens, é também convoluto, pois orquestra situações que facilmente seriam resolvidas com diálogo apenas como forma de alongar o filme, para além de não atribuir grande desenvolvimento (talvez seja em aurora que assenta o grande foco da história e na sua indecisão relativamente à verdade) às mesmas, remetendo algumas a meros dispositivos para o avanço do enredo. Contudo, devo salientar o excelente trabalho de ambas Jolie e Michelle Pfeiffer, que atribuem tensão e credibilidade a cada cena que interpretam, apesar do fraco diálogo.

maleficent-mistress-of-evil

Não nego, no entanto, que uma grande parte das ideias apresentadas são intrigantes e sombrias (um conflito à lá GOT, um dilema moral, genocídio), mas o problema é que não levam a lado algum ou são quebradas por um epílogo feliz demasiado apressado.

No que toca a efeitos especiais, o filme é um encanto, com belas florestas, criaturas encantadas e fantasia para dar e vender. O clímax do filme está extremamente bem realizado e irá apaziguar aqueles que procuram ação épica.

Para concluir, diria também que os fãs do primeiro filme, aqueles que procuram um guilty pleasure repleto de efeitos e ação, e os mais pequenos, irão adorar o que lhes é apresentado neste filme, porque como disse, não é um mau filme de todo, é simplesmente…não muito memorável.

< Voltar

Nota: