Marriage Story

 

Filme: Marriage Story
Data de lançamento: 6 de Dezembro de 2019 | ( 2h 17min ) | R
Realizador: Noah Baumbach
Elenco: Adam Driver, Scarlett Johansson, Julia Greer 
Géneros: Drama, Romance, Comédia
Produção:  Heyday Films, Netflix
Distribuição: Netflix
Sinopse:  Nicole (Scarlett Johansson) e seu marido Charlie (Adam Driver) estão a passar por muitos problemas e decidem divorciar-se. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideias após receber a indicação de Nora Fanshaw (Laura Dern), especialista no assunto. Surpreso com a decisão da agora ex-esposa, Charlie necessita de encontrar um advogado para tratar da custódia do filho deles, o pequeno Henry (Azhy Robertson).[…]

Crítica:

Marriage Story é, muito provavelmente, um dos filmes mais reais que alguma vez vi. Realizado por Noah Baumbach, Marriage Story retrata a separação e consequente processo de divórcio de um casal, interpretados por Scarlett Johansson e Adam Driver, e todo o processo de dor emocional que se segue ao mesmo. No seu todo, o filme funciona baseado nesta simples premissa, tornando-se um estudo de personagens profundo sobre o efeito da separação em duas pessoas que outrora se amaram profundamente.

Começa com uma montagem, que nos dá a entender o que cada uma das personagens gosta na outra, como funciona a sua relação e qual a dinâmica familiar entre ambos e o seu filho, mas lentamente começamos a perceber que há uma distância entre as personagens, algo que realmente não os deixa continuar juntos. À medida que o filme se desenvolve, é nos dada a oportunidade de passar vários períodos tempo com cada uma das personagens, de entender o que os leva a determinadas decisões e o porquê de realmente estarem a incorrer neste processo tão doloroso.

Apesar da simples premissa, este é dos melhores guiões, senão o melhor, que Hollywood ofereceu em 2019, dado que explora tão minuciosamente as camadas emotivas do casal retratado no ecrã, tornando-os reais, completamente credíveis e sem ponta de exagero dramático desnecessário. Na verdade, apenas há uma cena em todo o filme de completa explosão dramática, uma cena completamente merecida, um culminar de todo um agregado de assuntos, emoções e situações evitadas que explode em duas das melhores atuações de sempre na história de Hollywood.

Algo a enaltecer neste esforço cinematográfico, é a complexidade do término de uma relação retratada, dado que não conseguimos realmente escolher um lado, não há uma vilificação de uma das partes de forma a que torçamos por ele ou por ela. Não, o filme procura retratar pessoas reais, com vários estados emocionais, cada um com razões próprias para justificar o porquê de a relação não poder funcionar. É realmente trágico, e mais trágico se torna quando compreendemos que estas duas pessoas não se querem realmente magoar, na verdade gostam imenso uma da outra.

É de notar também o impecável retrato do processo do divórcio aos olhos da lei, como cada um dos advogados gera ainda mais tensão entre o ex-casal, como muitas vezes certas decisões são tomadas, não pela vontade do casal, mas pela vontade de quem os representa. É impossível não louvar este filme, não apreciar a complexidade daquilo que observamos no ecrã.

Este é um filme lindíssimo, bem realizado e com performances excelentes, um filme trágico que o deixará emocionado, revoltado e contemplativo em relação às injustiças da vida. Desnecessário será dizer que recomendo vivamente Marriage Story, e desnecessário será dizer que é um dos melhores filmes da última década.

< Voltar

Nota: