1917 (2020)

 

Filme: 1917
Data de lançamento: 10 de Janeiro 2020 | ( 1h 59min ) | R
Realizador: Sam Mendes
Elenco: Dean-Charles Chapman, George MacKay, Daniel Mays
Géneros: Ação, Drama, Guerra
Produção: DreamWorks, Reliance Entertainment, New Republic Pictures 
Distribuição: NOS Audiovisuais
Sinopse: No auge da Primeira Guerra Mundial, dois jovens soldados britânicos, Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman), recebem uma missão aparentemente impossível. Numa corrida contra o tempo, têm de atravessar território inimigo e entregar uma mensagem que impedirá um ataque letal contra centenas de soldados, entre eles o irmão de Blake.[…]

Crítica:

1917 é o mais recente filme de Sam Medes, realizador do incrível Skyfall (2012), e mais uma vez Mendes prova ser um dos melhores talentos que Hollywood tem para oferecer. 1917 é brilhante, uma conquista cinematográfica que decerto ficará para a História, um filme minuciosamente planeado até ao mais ínfimo detalhe e uma viagem imperdível para os amantes da sétima arte.

O filme retrata a história de dois soldados, encarregues de entregar uma mensagem com a finalidade de parar um massacre antes que este aconteça, isto enquanto são obrigados a atravessar o território inimigo, numa corrida contra o tempo que, caso se prove infrutífera, pode significar de múltiplos soldados. Este elemento temporal, atribuí ao filme uma tensão incrível, uma qualidade desafiante e imersiva, como nunca antes visto.

A partir do momento em que o se filme inicia, obriga-nos a suster a respiração, não nos largando por um segundo e estimulando todos os nossos sentidos, tanta é a tensão construída. O filme gera um ambiente em que é impossível sentir-se a salvo, tal como as personagens, avançando num crescendo incrivelmente bem orquestrado que leva a um final explosivamente tenso.

Um dos pontos mais fortes do filme é, obviamente (até porque foi com este aspeto da produção que este filme foi publicitado), o uso de um shot contínuo, sem cortes aparentes, que demonstra uma mestria técnica por trás da produção. A utilização deste shot contínuo atribuí ao filme uma aura realmente especial, pois adiciona tensão ao perigo, complementa o sentimento de constante ameaça e cola os nossos olhos ao ecrã. É realmente revolucionário tudo o que foi conseguido nesta produção, e é precisamente esta perícia tecnológica e prática que consolida o filme na história cinematográfica. A cinematografia é simplesmente espantosa, bela e hipnotizante. Outro dos pontos mais fortes que o filme tem para oferecer é a banda sonora, que, tal como o filme, vai aumentando em intensidade, e propicia a imersão sentida por parte do público.

Em relação a pontos mais negativos que o filme contém, diria que se centram na caracterização, que é fraca, pois não há grande tempo passado a desenvolver as personagens, e para além de alguma motivação relativamente emocional, não há muito mais material dado às personagens. O guião também é relativamente simples, e não fosse uma perfeita execução, poderia cair em esquecimento. Mas, devido a interpretações incrivelmente credíveis e carismáticas por parte de todos os atores, a fraca caracterização nunca trabalha em detrimento do filme, e, como disse, devido à sua perfeita e tensa execução, o filme dificilmente será esquecido.

No seu todo, 1917 é uma produção incrível, deixará qualquer um de queixo caído, tal é a grandiosidade deste épico de Guerra, um filme que ainda dará que falar daqui a cem anos. 2019 trouxe-nos grandes filmes e este, certamente, é um deles.

< Voltar

Nota: